CRÍTICA DO FILME | A MORTE TE DÁ PARABÉNS (2017)

Um ‘slash’ despretensioso, com muito humor e uma grata surpresa! 

Uma leve mistura de slash, comédia e suspense, A Morte Te Dá Parabéns é um longa no estilo fílmico do Wes Craven (Pânico), mas um pouco menos sangrento, e que ao menos tem uma pegada mais light e não muito sangrenta, mas com um roteiro mais simples, porém, excede as expectativas do que esperava que seria a premissa.

A Morte Te Dá Parabéns acompanha Tree Gelbman (Jessica Rothe), que é assassinada por uma pessoa mascarada no dia de seu aniversário. Para descobrir o responsável pelo crime, ela ressuscita várias vezes e se vê presa em um ciclo entre vida e morte até conseguir solucionar seu próprio assassinato. Ela só conseguirá escapar de um destino trágico, quando compreender as reais causas de sua morte.

                                             Fonte de https://abrilvejasp.files.wordpress.com

Vamos falar sobre a direção do filme! Christopher B. Landon (Diretor de ”Paranóia”), fez um trabalho simplório, nada rebuscado e nem extraordinário mas, não há muitos contras sobre o trabalho de Christopher, afinal o cara vêm de dois filmes no estilo ‘besteirol’ e do péssimo ”Viral”, que ”A Morte Te Dá Parabéns”, consegue driblar essas obras totalmente depreciativas e consegue agradar muitos dos telespectadores.

Sobre o elenco, Jessica Rothe (Lily Kat, 2015), fez uma atuação muito convincente da ‘patricinha Kappa’ à garota que consegue excluir um pouco da futilidade e se tornar uma pessoa melhor. Não conheço muito os trabalhos dessa linda atriz, mas gostei do que vi na trama. Israel Broussard (de ”Bling Ring: A Gangue de Hollywood”), também consegue nos convencer com seu personagem Carter e faz um trabalho até interessante, que é até o oposto do seu personagem Marc, de ”Bling Ring”.

                                                           Fonte http://vigilianerd.com.br

Com tudo o que se desenrola no filme, o looping da volta no dia do assassinato de Tree meio que nos deixa aflitos, intrigados e nos prende do início ao fim do longa para vermos o seu desfecho, e como tudo se resolverá. Um filme que cumpre o que ele realmente queria mostrar, sem medo e convicto. Aos fãs de slashers, e de pitadas mais que bem colocadas de humor em filmes de terror, ”A Morte Te Dá Parabéns” é uma boa pedida e claro, veja em grupo porque a diversão estará garantida!

TRAILER LEGENDADO:

 

DIREÇÃO

Christopher Landon

EQUIPE TÉCNICA

Roteiro: Scott Lobdell

Produção: Jason Blum

Fotografia: Toby Oliver

Trilha Sonora: Bear McCreary

Estúdio: Blumhouse Productions, Digital Riot Media

Montador: Gregory Plotkin

Distribuidora: Universal Pictures

ELENCO

Billy Slaughter, Blaine Kern III, Caleb Spillyards, Cariella Smith, Charles Aitken, Donna Duplantier, Emily LaGroue, GiGi Erneta, Israel Broussard, James Miller, Jason Bayle, Jessica Rothe, Julia Holt, Lindsey G. Smith, Pamela Kay, Phi Vu, Rachel Matthews, Rob Mello, Ron M Patterson, Ruby Modine, Tenea Intriago, Tran Tran, Victoria Van Fleet

1 thought on “CRÍTICA DO FILME | A MORTE TE DÁ PARABÉNS (2017)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rating *